Debate aborda violação aos direitos de PCDs em Joinville

Encontro promovido nesta quarta-feira, 30, às 18h30, vai debater o cumprimento das leis para pessoas com deficiência e inclusão, com convidados para palestrar sobre o tema

Foto de uma calçada com piso tátil; um jovem homem, de costas, está caminhando
Compartilhe:

O Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (PCD) é celebrado no dia 3 de dezembro, por instituição da ONU (Organização das Nações Unidas), em 1992. Porém, mais de 20 após a primeira celebração da data, ainda há muito que fazer para que os direitos desse público sejam, de fato, efetivados. Pensando nisto, a Comissão em Defesa da Pessoa com Deficiência da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) da subseção de Joinville organiza o 1º Fórum de Debates sobre o tema nesta quarta-feira, 30/11. A intenção é identificar quais são os maiores desafios a efetividade dos direitos da pessoa com deficiência na maior cidade catarinense.

“O objetivo é debater as dificuldades que a pessoa com deficiência tem em Joinville. Existem muitas normas que tratam do assunto, mas não há efetividade. As políticas públicas não são voltadas ao cumprimento dessas normas e a sociedade como um todo também não tem conhecimento sobre isso”, explica Adriana dos Santos da Silva, presidente da comissão.

Quatro palestrantes irão abordar diferentes temas relacionados à vivência da pessoa com deficiência na cidade, como os benefícios previdenciários, as dificuldades na inserção da pessoa com deficiência em concursos públicos, os desafios da educação e estrutura escolar para a inclusão do aluno com deficiência e a acessibilidade. “Discutindo, a comissão poderá identificar quais as maiores violações para que possamos iniciar o trabalho de fiscalização e acompanhamento no próximo ano”, destaca Adriana.

O evento contará com intérprete de libras e é possível se inscrever pelo site da OAB Joinville ou na chegada ao evento, que começa às 18h30, na sede da entidade (Rua Amazonas, 46). Embora as inscrições sejam gratuitas, haverá arrecadação de alimentos não perecíveis para doação à entidade ligada à pessoa com deficiência em Joinville.

Quem são os palestrantes: Djoni Luiz Gilgen Benedete, Defensor Público Estadual de Santa Catarina; Núcleo Regional de Joinville: Jeanine Nascimento, Professora de Educação Especial; Rodrigo Collares Tejada e Eliza Adir Coppi Leonetti, Defensores Públicos Federais; DPU (Defensoria Pública da União) de Joinville; Marcus Rodrigues Faust, Presidente do Comde (Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência).

Fonte: Notícias do Dia

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *