Dupla sertaneja aposta em acessibilidade e faz sucesso

Assim como outros artistas, os cantores querem levar sua música a cada vez mais pessoas e estão colocando todas as suas músicas também disponíveis em Libras.

Compartilhe:

Imagine o seu cantor favorito. Agora, imagine que você não consegue entender o que ele fala e você não consegue mais aproveitar nenhum dos shows ou músicas dele. A música é a forma de arte mais popular do mundo, mas mesmo assim, ainda é inacessível para muitas pessoas. Pois existe gente que quer fazer de tudo para mudar essa realidade.

É o caso da dupla mineira Cezzar e Rodolfo. Assim como outros artistas, os cantores querem levar sua música a cada vez mais pessoas e, por isso, começaram um trabalho de formiguinha, mas que já está movendo montanhas: estão colocando todas as suas músicas também disponíveis em Libras.

A pioneira foi a música de autoria da dupla, Anjos, que contou com a tradução de Delmir Alves, especialista em Libras e acessibilidade cultural. O vídeo rende diariamente dezenas de mensagens a dupla, tanto de surdos e famílias de surdos, quanto de estudantes de Libras e pessoas que se identificam com a causa. Os elogios não são à toa – hoje, no Brasil, são pouquíssimos os shows que contam com acessibilidade em Libras ou audiodescrição (para cegos) e são iniciativas como essas que fazem a cultura mais acessível a todos.

De acordo com Delmir, intérprete responsável pela traduções da dupla, é fundamental que os artistas pensem na importância da acessibilidade, pois ninguém pode ser excluído. “O trabalho que estamos realizando não se restringe apenas à interpretação em Libras, pois já começamos a descrever as fotos para que as pessoas cegas também tenham acesso à informação. Além disso, já estamos realizando o trabalho para colocar a audiodescrição nos videoclipes”, afirma Delmir.

A dupla tem como meta para 2017 continuar o trabalho, levando a música a diferentes públicos, bem como a realização de mais shows, a gravação de um CD, de um DVD e a participação em programas televisivos, tudo sempre disponível em Libras.

Fonte: Catraca Livre

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *