REATECH e Instituto Mara Gabrilli reafirmam sua parceria em 2017 em prol de uma sociedade mais inclusiva

“Como fundadora do Instituto Mara Gabrilli Site externo, tenho muito orgulho de já ter participado de inúmeras edições da Reatech”

Símbolos das deficiências intelectual, visual, física e auditiva, em fundo azul.
Compartilhe:

“Como fundadora do Instituto Mara Gabrilli, tenho muito orgulho de já ter participado de inúmeras edições da Reatech e ainda poder trazer novidades da ONG que fundei há quase 21 anos, em um cenário onde reabilitação e tecnologia eram praticamente inexistentes no Brasil”, destaca Mara Gabrilli.

É com esse espírito que, por mais um ano, a parceria entre o Instituto Mara Gabrilli e a REATECH | Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade se renova. Mara destaca que, no Brasil, são mais de 45 milhões de pessoas com deficiência. “Representamos não só um importante nicho de mercado, mas um contingente que tem muito a contribuir. Este, aliás, é um desafio que ainda temos à frente: trabalhar para que os cidadãos com deficiência tenham acesso a bens e serviços que o tornem ativos e contribuintes plenos na sociedade. Neste sentido, a Reatech tem sido uma grande parceira e propulsora da nossa evolução. Tenho certeza de que essa 15ª edição não será diferente!”, conclui.

O evento, que completará 15 edições neste ano, trará produtos para a área de reabilitação, inclusão social e acessibilidade, entre os dias 1 a 4 de junho de 2017, no São Paulo Expo, na capital paulista. Entre lançamentos e produtos dos 300 expositores, o destaque serão as inovações de tecnologia assistiva como aplicativos, adaptações veiculares, cadeiras de rodas elétricas, próteses e órteses, aparelhos auditivos, produtos ortopédicos, materiais hospitalares, distribuidores de produtos, educação, entidades públicas e privadas, entre outros.

Simultaneamente, seminários e palestras dedicados aos temas de reabilitação e inclusão: o REASEM – Seminário de Tecnologias de Reabilitação e Inclusão terá como tema central a união de forças entre profissionais da saúde, idealizadores de tecnologia e educadores com foco na inclusão; o foco do REAMED – Congresso de Medicina Física e Reabilitação é a aplicação da ciência de reabilitação em prol da qualidade de vida e socialização; ciclo de palestras e oficinas gratuitas dos expositores faz parte da programação do REASHOW – Palestras dos Expositores e Técnicas; no campo da fisioterapia são debatidas no TECFISIO – Seminário de Tecnologias Avançadas em Fisioterapia, onde diversos especialistas abordaram métodos que podem auxiliar no tratamento de doenças e lesões, visando restaurar e manter a capacidade física e funcional do paciente.

Com entrada gratuita, são esperados cerca de 52 mil profissionais da saúde e educação, além de consumidores finais.

SERVIÇO
15ª REATECH | Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade
Data: 01 a 04 de junho de 2017, 5ª a 6ª das 13h às 20h | Sábado e Domingo das 10h às 19h
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 – São Paulo – SP – Brasil
Transporte gratuito: Rua Nelson Fernandes, 450 – Acesso pelo Terminal Rodoviário Jabaquara
REASEM – Seminário de Tecnologias de Reabilitação e Inclusão: 01 de junho, das 9h às 18h45 e
02 de junho, das 10h às 18h10.
REAMED – Congresso de Medicina Física e Reabilitação: 03 de junho, das 10h às 19h30 e 04 de
junho, das 10h às 19h.
REASHOW – Palestras dos Expositores: 01 e 02 de junho, das 14h às 18h00 e 03 e 04 de junho, das
11h às 18h.
TECFISIO – Seminário de Tecnologias Avançadas em Fisioterapia: 03 de junho, das 10h às 17h.
Workshop Equoterapia: 02 de junho, das 9h às 13h.
Curso Pet – Terapia Assistida por Animais: 04 de junho, das 13h às 18h.

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *