Workshop online e gratuito tira dúvidas sobre autismo

Entre os dias 3 e 10 de abril, o Instituto Neuro Saber vai promover uma semana de aulas gratuitas e online com o neuropediatra e pesquisador Clay Brites sobre Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Foto que mostra parte do teclado de um laptop com uma xícara de café ao lado.
Compartilhe:

Entre os dias 3 e 10 de abril, o Instituto Neuro Saber vai promover uma semana de aulas gratuitas e online com o neuropediatra e pesquisador Clay Brites sobre Transtorno do Espectro Autista (TEA). O programa tem como intuito esclarecer questões e dúvidas sobre o tema. O material ficará disponível pelo site.

O profissional irá abordar como diagnosticar corretamente o transtorno, como avaliar, quais são os sinais, entre os diversos assuntos envolvendo o TEA. Ainda serão discutidos temas polêmicos como, por exemplo, o uso de medicação, quando é necessário, por que e quais benefícios pode se ter.

“Pretendemos esclarecer porque existem autistas tão diferentes, explicando os diferentes graus. E o porquê de casos terem o mesmo diagnóstico, porém com tratamentos tão diferentes”, diz o neuropediatra.

Entender o autismo é um dever da sociedade e principalmente uma necessidade, explica o Dr. Clay Brites. “O projeto nasceu com o objetivo de ajudar a esclarecer sobre o autismo de maneira clara e acessível a pais, educadores e profissionais”.

Serviço

Semana Entendendo o Autismo
Data: nos dias 3 a 10 de abril
Aulas gratuitas pelo site

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *