Em Salvador, prefeitura cria órgão para elaborar Plano de Atenção às PCDs

Inaugurada nesta segunda-feira, 15, em Salvador, unidade terá que articular e propor políticas que favoreçam a inclusão de pessoas com deficiência física

Arte em fundo verde, com os símbolos das deficiências intelectual, visual, física e auditiva, em fundo verde
Compartilhe:

Nesta segunda-feira, 15, Salvador contará com uma nova estrutura. Criada pela prefeitura, a Unidade de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência (UPCD) será responsável por elaborar o Plano Municipal de Ação e Atenção às Pessoas com Deficiência e por articular e propor políticas que favoreçam a inclusão desse público e o cumprimento dos direitos, igualdades e oportunidades.

A UPCD será dirigida por Risalva Telles, ex-presidente da Fundação Cidade-Mãe, e os projetos serão construindo em articulação com instituições públicas e privadas. O órgão será ligado diretamente ao Gabinete do Prefeito e a criação oficial acontecerá às 10h de hoje, no Palácio Thomé de Souza.

Em nota, o prefeito ACM Neto informou que a proteção e garantia aos direitos das pessoas com deficiência tem sido uma prioridade em sua trajetória como homem público e que as obras realizadas em Salvador em sua gestão priorizaram a acessibilidade. Já Risalva Telles disse que a criação da unidade representa um grande avanço na política de inclusão social da pessoa com deficiência e que o órgão vai contribui para melhorar a qualidade de vida desse público.

Fonte: Correio 24 Horas

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *