Grande ABC tem arraial beneficente com inclusão social, cultural e solidária

Evento reunirá várias atrações e brincadeiras típicas e contará com ações sociais em prol de instituições beneficentes

Foto de crianças, duas meninas e um menino, de aproximadamente 8 anos, vestidas com roupas típicas de caipira, de mãos dadas, dançando quadrilha.
Compartilhe:

No dia 18/06 (domingo), das 12h às 21h, São Bernardo do Campo comemora o clima junino com uma festa beneficente. O valor arrecadado com a venda dos convites será em prol das ONGs Meninos do Rudge e Movimentarte. Já as doações de roupas serão destinadas ao Fundo Social de Solidariedade de São Bernardo do Campo para aquecer a Campanha do Agasalho 2017.

Para entrar no clima das comemorações, quem estiver caracterizado, ganhará um brinde de boas-vindas. Além disso, haverá brincadeiras juninas e entretenimento para toda a família, como casamento e quadrilha, comandados pelos alunos da ONG Movimentarte; correio elegante, com os trabalhos manuais criados pelos bolsistas e crianças da comunidade atendida pela ONG Meninos do Rudge; e sorteios e bingos, com brindes exclusivos de grandes marcas.

As comidas do “arraiá” ficarão por conta de food trucks já conhecidos pela capital paulista. Além de servir seus cardápios e receitas originais, eles levarão também opções de pratos tradicionais das festas juninas.

O evento contará com o apoio da Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo, do Grupo Play Mídia e do setor social do IBRAIE (Instituto Brasileito de Inteligência Emocional). A curadoria e organização ficará sob os cuidados da empresa Pelas Panelas, conhecida por realizar os principais eventos do gênero na região do Grande ABC.

Para mais informações, acesse a página do evento no Facebook

O quê: Festa Junina Beneficente
Quando: 18 de junho (domingo), das 12h às 21h
Onde: Toro Parking
Endereço: Avenida Francisco Prestes Maia, 171, Centro – SBC
Convites: R$ 50,00 (revertido em prol das ONGS Meninos do Rudge e Movimentarte).
Crianças menores de 12 anos não pagam

Fonte: Assessoria

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *