Prefeitura de São Paulo vai disponibilizar cursos de tecnologia para PCDs

Em parceria com a Dell, a Prefeitura de São Paulo oferece 400 vagas para as aulas EAD, com horários flexíveis de estudo e acompanhamento de tutores

Arte em fundo azul, com os símbolos das deficiências intelectual, visual, física e auditiva dispostos verticalmente, da esquerda para a direita
Compartilhe:

Com o intuito de promover a inclusão social e a qualificação dos profissionais com deficiência que residem na capital, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, em parceria com a Dell e a Universidade Estadual do Ceará (UECE), disponibilizará gratuitamente 400 vagas do Curso a Distância (EAD) de Tecnologia da Informação com recursos de acessibilidade.

As aulas de extensão à distância ensinarão o aluno os conceitos básicos para a programação de sistemas na linguagem Java com a metodologia à distância, oferecendo horários de estudo flexíveis e acompanhamento de tutores durante todo o processo, por meio da plataforma Dell Accessible Learning.

“Assim como qualquer cidadão, as pessoas com deficiência são perfeitamente capazes de exercer diversas funções no mercado de trabalho, desde que tenham acesso à educação e a oportunidade para desenvolverem e demonstrarem suas habilidades. Esse curso é uma das maneiras que encontramos para concretizar esta oportunidade”, afirma o secretário municipal da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato.

A carga horária é de 190 horas com duração de cinco meses, iniciando em agosto de 2017. Das vagas oferecidas, 20% são reservadas aos funcionários municipais com deficiência, estimulando assim a qualificação dos serviços públicos e o currículo do profissional. O curso apresenta três módulos: Introdução à lógica de programação; Java Básico I e Empreendedorismo e Ética.

A Lei de Cotas (Lei 8.213/91) determina que empresas com 100 funcionários ou mais destinem um percentual que varia de 2% a 5% das vagas de trabalho à pessoas com deficiência. A secretária- adjunta da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, Marinalva Cruz, aponta que muitas empresas alegam não cumprir a legislação em razão da falta de mão de obra qualificada: “Isso não é verdade. Existem profissionais qualificados e nós estamos trabalhando para aumentar esse contingente através de iniciativas como esse curso. O que falta, realmente, são recrutadores que voltem seus olhares para as competências de cada um e não para a deficiência”, destaca Marinalva.

Para realizar as inscrições, acesse o site do projeto.

Fonte: Assessoria

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *