Prefeitura de Olinda promove curso de Libras para secretarias municipais

Ação integra a programação da Semana Estadual da Pessoa com Deficiência

Em um fundo verde, há um ícone que representa o símbolo de libras
Compartilhe:

A Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos de Olinda promoveu, nesta quarta-feira (29/8), curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras) para servidores do município. A iniciativa vai ser estendida também para as secretarias de Saúde e Educação, que juntas contarão com 25 vagas para que os funcionários se qualifiquem em Libras.

O evento contou com presença da Secretária Executiva da Mulher e Direitos Humanos, Verônica Braynner, que falou da importância do curso de libras para preparar os profissionais e que a iniciativa vai se estender para as secretaria de Saúde e de Educação. ”O curso de libras é importante para eliminar qualquer tipo de barreiras na convivência”. Afirma.

A presidente do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência, Carmem Oliveira, destacou a importância de ações com esta. “Esse tipo de atitude mostra atenção na inclusão das pessoas”, pontuou, ela.

Essa ação é mais uma das promovidas pela Prefeitura por conta da Semana Estadual da Pessoa com Deficiência com o tema Transversalizando Políticas Públicas. Na abertura do encontro, ocorreu apresentação com uma pessoa com deficiência auditiva que interpretou o hino de Pernambuco com os sinais de libra.

Palestrante Edmilson Silva, que compõe a Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com deficiência –SEAD, contou que tem que ser levado em consideração o conceito de acessibilidade em relação a comunicação com a pessoa surda. “É importante para os profissionais ter esse momento de aprendizado para poder atender com qualidade as pessoas com deficiência”, ressaltou.

Fonte: Prefeitura de Olinda

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *