Orquestra Hanbit se apresenta gratuitamente no Brasil

Única companhia no mundo formada exclusivamente por músicos com deficiência visual, a orquestra sul-coreana se apresenta pela turnê “Hope Concert – Music in the Dark”

Foto de uma orquestra formada por pessoas de diversas idades. Eles usam trajes à rigor e estão disposto uniformemente em um palco com pé direito elevado
Compartilhe:

A única Companhia de Artes do mundo formada, exclusivamente, por portadores de deficiência visual, a “Orquestra Hanbit” da Coreia do Sul chega este mês a São Paulo. Serão duas apresentações em São Paulo, nos dias 21 e 23 de setembro; e uma em Tatuí (interior do estado) no dia 25. A realização do espetáculo é de responsabilidade da Ampliart Difusão Cultural, Rafa Music e Galeria Central. Todas as apresentações têm entrada gratuita.

A turnê “Hope Concert – Music in the Dark” (Concerto da Esperança – Música no Escuro” é inédita no Brasil, mas tem em seu portfólio mais de 150 apresentações em sua Terra Natal e, no exterior, recebeu inúmeras críticas positivas, especialmente por “tocar com a alma”.

Músicas internacionais e brasileiras compõem o repertório imperdível desta turnê que possui um enorme impacto social para a comunidade de pessoas com deficiência visual. Para a diretora geral do evento no Brasil, Sandra Mimoto Torres, o concerto trará ao público brasileiro entusiasmo e a esperança de um mundo melhor. “Um lugar em que todas as pessoas, deficientes ou não, possam ter oportunidade para o desenvolvimento pessoal e profissional”, emociona-se.

Hanbit Chamber Orchestra & Hanbit Brass Ensenble

Na turnê brasileira, a Hanbit Performing Arts Company será representada pela Hanbit Chamber Orchestra composta por instrumentos de cordas e sopro, com um repertório que vai do clássico tradicional à música contemporânea, incluindo músicas de filmes e pop e pela Hanbit Brass Ensenble, o grupo de metais que inclui músicas clássicas, pop, jazz e apresentações impactantes.

Música com perfeição

Pessoas com deficiência visual, em sua maioria, possuem uma excelente audição e, aproximadamente, 80% dos cegos tem ouvido absoluto, que é a capacidade de formar imagem auditiva interna de qualquer som.

A música clássica é composta por uma lógica mais complexa. São instrumentos, ritmos, sons, cada um ao seu tempo, que, regidos por um maestro, confluem para uma sonorização mais profunda, envolvente e emocionante. Viver a experiência de assistir a um concerto de música clássica auxilia numa percepção menos óbvia da música, da cultura, e da vida, fornecendo elementos que permitem o desenvolvimento de um senso crítico, exercitando raciocínios e interpretações diferentes aos quais estamos acostumados. “É um exercício para os ouvidos e para a alma”, completa Sandra.

Sobre a Hanbit Performing Arts Company

A Hanbit Performing Arts Company foi criada em 2003 em Seul, Coréia do Sul, originalmente como Hanbit Brass Ensemble. A companhia desenvolveu uma nova forma de reabilitação ocupacional para pessoas com deficiência visual, ajudando a combater o preconceito contra os deficientes. O projeto sugere formas de enfrentar os problemas sociais e curar feridas através da música de alta performance, promovendo a inclusão e estimulando a criatividade e perseverança entre seus membros.

A companhia também trabalha com projetos sociais de inclusão, contribuindo para a criação de uma sociedade mais igualitária e ajudando na solução de problemas como altas taxas de suicídio, crises familiares, violência, sentimento de alienação e perda etc. Esse trabalho é realizado através do Hanbit Charity Choir e da Modern Pop Band Blue Ocean.

Hanbit Orchestra – “Hope Concert – Music in the Dark” – São Paulo (Barra Funda)
Quando: 21/9, às 21h
Onde: Theatro São Pedro
Endereço: R. Albuquerque Lins, 207, Barra Funda, São Paulo – SP
Obs.: Encerramento das celebrações do Dia de Luta da Pessoa com Deficiência, promovido pela Secretaria dos Direiros da Pessoa com Deficiência.
Participação especial: CORALUSP
Ingresso: Gratuito

Hanbit Orchestra – “Hope Concert – Music in the Dark” – São Paulo (Sumaré)
Quando: 23/9, às 20h
Onde: Unibes Cultural
Endereço: Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré
Participação Especial: CORALUSP
Ingresso: Solidário: Doação de um agasalho
Informaçõe no site da Unibes

Hanbit Orchestra – Tatuí
Quando: 25/9, das 15h
Onde: Conservatório de Tatuí
Endereço: Rua São Bento, 415 – Centro
Participação Especial: Concerto com a participação do CORALUSP
Bate-papo com músicos e alunos às 20h
Ingresso: Gratuito

Fonte: Assessoria

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *