Mulheres com deficiência e cuidadoras participam da Campanha Outubro Rosa

Serão distribuídos vouchers gratuitos para mamografia a mulheres já cadastradas

Arte em fundo rosa claro, com um laço em rosa escuro ao centro
Compartilhe:

A 3ª edição do “Outubro Rosa para Mulheres com Deficiência” começa no dia 7 de outubro, em São Paulo. A  iniciativa da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED) conta com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (CMPD-SP) e da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM).

Poderão participar as mulheres com deficiência e cuidadoras previamente cadastradas, que ainda não fizeram a mamografia. Também terão atendimento as pacientes que farão retorno dos exames feitos na edição de 2016. Todas realizarão a mamografia em equipamentos com acessibilidade no Hospital Municipal do Campo Limpo. Os atendimentos e encaminhamentos serão feitos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

A cerimônia de abertura do Outubro Rosa da SMPED será no dia 7 de outubro, no Plenário 1º de Maio, da Câmara Municipal de São Paulo, a partir das 14h. Haverá uma apresentação cultural e palestra sobre prevenção do câncer de mama, com participação do público. Nesse dia, também será feita a distribuição de vouchers às participantes.

Estarão presentes o secretário municipal da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia Regional São Paulo e professor titular de Ginecologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí, médico mastologista e ginecologista, João Bosco Ramos Borges, o presidente da Comissão de Ações Sociais e Defesa da Mulher da Sociedade Brasileira de Mastologia e prof. assistente da disciplina de Ginecologia e Obstetrícia da FMUSP/HC/ICESP, Carlos Alberto Ruiz, e apresidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Ana Cláudia Domingues.

O artigo 18 da Lei Brasileira de Inclusão (LBI) assegura “atenção integral à saúde da pessoa com deficiência em todos os níveis de complexidade, por intermédio do SUS, garantido acesso universal e igualitário”. O secretário municipal da Pessoa com Deficiência alerta que, na prática, isso não acontece “Faltam, por exemplo, mamógrafos adaptados para atender às mulheres cadeirantes e profissionais capacitados para se comunicar em Libras”, ressalta Cid Torquato.

Sobre o Outubro Rosa

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários estados tinham ações isoladas referentes ao câncer de mama e/ou mamografia no mês de outubro, posteriormente, com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

A primeira iniciativa vista no Brasil foi em 2002, com a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo.

O movimento Outubro Rosa alerta às mulheres para o risco do câncer de mama e a importância dos exames de rotina para a detecção precoce da doença. O câncer de mama é o tipo que mais atinge as mulheres no Brasil e exige cuidados. A previsão do Instituto Nacional do Câncer (Inca) é de que ocorram cerca de 58 mil novos casos no biênio 2016-2017. A chance de cura é de 90% quando o diagnóstico é precoce.

Abertura: 3ª Edição do Outubro Rosa para Mulheres com Deficiência – Reconstruindo a vida
Quando: Sábado, 7/10, às 14h
Onde: Câmara Municipal de São Paulo
Endereço: Viaduto Jacareí, 100, Bela Vista, São Paulo – SP

Fonte: Assessoria

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *