Bilhete Único: cadastro para pessoas com deficiência começa na quinta

O benefício é voltado a pessoas com deficiência física, sensorial ou mental e/ou com doenças crônicas; a inscrição pode ser feita pela internet e requer RG, CPF e laudo médico

Foto de uma mulher passando o cartão especial no leitor do ônibus
Compartilhe:

O portal G1 publicou uma matéria sobre o cadastro do transporte público para pessoas que utilizam o cartão +Espercial no Distrito Federal. Confira a matéria a íntegra:

O cadastro do transporte público do Distrito Federal para quem tem interesse em usar o cartão +Especial – que concede passagens gratuitas a pessoas com deficiência ou com doenças crônicas – começa na quinta-feira, 16/11. A inscrição no sistema é feita totalmente online, pelo site do Bilhete Único. Haverá biometria fácil para identificação dos beneficiários nos ônibus, metrô e BRT. Atualmente, 65 mil pessoas têm o cartão.

Para se cadastrar, é preciso enviar laudo médico, RG, CPF, comprovante de renda e comprovante de residência. O prazo é 15 de dezembro. Os beneficiados são pessoas com deficiência física, sensorial ou mental, pessoas com insuficiência renal e cardíaca crônica, com câncer, pessoas com vírus HIV, pessoas com anemias congênitas (falciforme e talassemia) e coagulatórias congênitas (hemofilia).

De acordo com o secretário de Mobilidade, Fábio Damasceno, as mudanças permitirão eliminar fraudes. Quem já tem o cartão original e comprovar a validade dele poderá continuar usando o cartão. Os beneficiários e os acompanhantes têm direito a oito viagens por dia cada um.

“Esse cartão tem muitas viagens por dia, então ele é usado por muitos fraudadores. Além disso, estamos incluindo a biometria facial. Então vamos precisar das imagens dos deficientes. Com as fotos das pessoas, vamos eliminar muitas fraudes no DF”, declarou.

A expectativa do GDF é reduzir em 20 mil o número de beneficiários após a atualização. Atualmente, o custo da gratuidade com deficientes é de R$ 100 milhões.

Mudanças

A novidade, segundo o GDF, é que o acompanhante de pessoas com deficiência também terá um cartão. Antes, o beneficiário principal recebia mais liberações de viagens para passar o cartão duas vezes na catraca a cada trajeto.

“Agora, o acompanhante terá um cartão que só é liberado na catraca se o da pessoa com deficiência passar antes”, disse Damasceno. O acompanhante só tem direito ao transporte gratuito quando o médico especifica e justifica em formulário próprio.

Nesse momento, as pessoas com deficiência sem direito a acompanhante que vão fazer a atualização do cadastro, ou seja, que já usam o transporte público de forma gratuita, não devem trocar de cartão. Já aquelas que têm direito a acompanhante e as que fizerem o cadastro online para obter o benefício receberão um cartão da família do Bilhete Único. A troca, no entanto, será avisada previamente pelo órgão.

Com o envio correto da documentação, todos os cartões seguirão válidos. Os que forem trocados só serão bloqueados quando o usuário tiver um novo.

Quem não tem acesso à internet e não puder fazer o cadastro por alguma dificuldade deve ir até o posto da PromoDF, localizado na 112 sul, no metrô, ou nos núcleos de Defensoria Pública do DF.

O governo disse que as novidades serão implantadas gradualmente. Por enquanto, dez ônibus já funcionam em testes com biometria. Ainda neste mês, disse a Secretaria de Mobilidade, será divulgado um calendário para regulamentação da frota.

Quem tem o cartão individual não vai trocar o cartão, só atualizar as informações. Quem tem cartão com acompanhante vai precisar trocar para dois cartões desmembrados, explicou o secretário. “O grande avanço é as pessoas não irem presencialmente, indo até aos postos de atendimento.”

Fonte: G1

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *