Criador do Mobilize, Ricky Ribeiro lança livro e campanha de financiamento coletivo

“Movido pela Mente” discute mobilidade urbana e a luta de Ricky contra a Esclerose Lateral Amiotrófica; toda a renda será revertida para a sustentação do portal

Foto de Ricky Ribeiro, um jovem branco, de cabelos e olhos castanhos. Ele olha para o lado esquerdo e está de perfil, com uma expressão contemplativa
Compartilhe:

O Mobilize Brasil foi criado e é dirigido por Luiz Henrique (Ricky ) da Cruz Ribeiro, um cara apaixonado por gente, cidades e mobilidade urbana. Desde 2008 Ricky luta contra a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), doença degenerativa que lhe roubou os movimentos mas preservou toda sua capacidade cerebral. Hoje ele trabalha de seu quarto-escritório acionando o computador com os olhos.

Ao lado da escritora Gisele Mirabai, Ricky está escrevendo sua história, desde os tempos em que viajava, praticava esportes e pedalava pelas ruas do mundo. O livro “Movido pela Mente” traz a público a história de um rapaz que perdeu todos os movimentos, mas luta e trabalha com entusiasmo para melhorar a mobilidade urbana nas cidades do Brasil.

É também um livro sobre mobilidade urbana sustentável e as experiências de seu autor com trens, ônibus, metrôs, barcos, motocicletas, automóveis, bicicletas e muitas caminhadas. De Japaratinga, em Alagoas, Paramaribo, no Suriname, Corfu, na Grécia, ou cidades bem conhecidas: Paris, Toronto, Barcelona, Amsterdã, Veneza, Recife, Rio de Janeiro, Curitiba e São Paulo.

A obra é principalmente um relato sobre os desafios que surgem na trajetória de uma pessoa inquieta e as estratégias para vencê-los. O maior deles, a doença, que começou a se manifestar com pequenos tropeções, quando Ricky trabalhava na cidade do Recife. Narrado em primeira pessoa pelo próprio autor, Movido pela Mente é uma pequena lição de sabedoria e persistência.

O livro será lançado no início de dezembro, no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo.

Para saber mais, veja o vídeo, acesse a plataforma Benfeitoria, apoie a campanha de crowdfunding e ajude o Mobilize no site Benfeitoria.

Fonte: Mobilize

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *