Santa Causa lança curso online inédito sobre inclusão profissional

Curso vai ajudar gestores e profissionais de recursos humanos no processo de contratação e retenção de profissionais com deficiência e a focar em uma gestão para a diversidade.

Um laptop está em cima de uma mesa de madeira. Um homem de camisa social azul xadrez está com as mãos no teclado. Há outros elementos na mesa, como um caderno e uma xícara de café.
Compartilhe:

Acaba de entrar no ar, através da plataforma Udemy, o curso “Contratação de Pessoas com Deficiência e Gestão Inclusiva”, criado pela Santa Causa Boas Ideias & Projetos. Inédito no Brasil, o curso é composto por 21 aulas, divididas em três módulos: Profissional com Deficiência, Acessibilidade e Programa de Inclusão. O objetivo é preparar gestores de empresas e profissionais de recursos humanos para o desafio de incluir pessoas com deficiência no mercado de trabalho e focar em ações para valorizar a diversidade.

Desde de 1991, o Brasil possui uma Lei de Cotas para que empresas com 100 ou mais funcionários contratem pessoas com deficiência. A Lei n°8.213/91 completou 26 anos, este ano, e apesar da obrigação legal e da fiscalização – o não cumprimento implica em multa – muitas empresas ainda encontram dificuldades para contratar profissionais com deficiência.

Segundo Rafael Públio, um dos diretores da Santa Causa e idealizadores do curso, o desconhecimento sobre as deficiências e os recursos de tecnologia existentes ainda são os principais motivos para as empresas não contratarem. “As empresas têm muita dificuldade de entender como um profissional com deficiência pode desempenhar suas funções e isso acontece por desconhecimento sobre a oferta de recursos de tecnologia e adaptações razoáveis, por exemplo”, completou.

O curso pretende desmistificar ideias ultrapassadas sobre a capacidade de trabalho da pessoa com deficiência e orientar como empresas podem criar programas de inclusão, etapa por etapa, para que tenham mais chances de sucesso na contratação. “A proposta do curso é ensinar não só a contratar o profissional, mas a fazer isso com qualidade”, explicou Aline Morais, instrutora do curso. O curso também será voltado para empresas que já contratam, mas ainda encontram dificuldades no processo e demais interessados no tema.

Os instrutores acumulam mais de 12 anos de experiência em políticas, projetos e programas voltados para a inclusão e valorização da diversidade. São sócios diretores da Santa Causa Boas Ideias & Projetos, empresa social que nasceu com a missão de assessorar e impulsionar projetos “do bem” de pessoas, organizações sociais e empresas.

Fonte: Santa Causa

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *