Prefeitura do Rio distribui ingressos no sambódromo setor para PCDs

As inscrições começam no dia 22/1; 300 entradas serão distribuídas para o público com alguma deficiência acompanhar os desfiles

Foto em plano aberto de um desfile na sapucaí
Compartilhe:

A Prefeitura do Rio, através da Subsecretaria da Pessoa com Deficiência, em parceria com a RioTur, abre inscrições para entrega gratuita de ingressos destinados as pessoas com deficiência, para o carnaval 2018. Serão distribuídos 300 convites: por dia de desfile, para a frisa do setor 13 do Sambódromo, para os desfiles do Grupo de Acesso e Grupo Especial, que serão realizados nos dias 9, 10, 11 e 12 de fevereiro, além dos Desfiles das Campeãs, no dia 17.

As inscrições começam no dia 22 e vão até o dia 26 de janeiro (ou enquanto durarem as vagas), no CIAD Mestre Candeia, localizado na Avenida Presidente Vargas, 1997 – 3º andar, das 10h às 16h. Para realizar a inscrição é necessário apresentar o laudo médico e um documento de identificação com foto. Outra pessoa poderá fazer a inscrição, desde que apresente o laudo comprovando a deficiência e documento de identificação com foto da pessoa com deficiência que será inscrita, além do seu próprio documento de identificação. O convite sairá no nome da pessoa com deficiência. Cada pessoa com deficiência tem direito a um acompanhante.

No dia do desfile, só será permitida entrada com ingresso e documento de identificação com foto da pessoa com deficiência. Crianças a partir de 7 anos só poderão entrar com o convite. Cadeirantes poderão escolher um dia do grupo de acesso e dois dias do grupo especial, incluindo o desfile das campeãs, para assistir. Para demais deficiências, a escolha deve ser feita para um dia do grupo de acesso e um dia do grupo especial, incluindo o desfile das campeãs, no ato de inscrição. A entrega dos convites acontece do dia 1 ao dia 07 de fevereiro, das 10h às 16h, também no CIAD Mestre Candeia.

O quê: Inscrição para entrega gratuita de ingressos para o Carnaval 2018.
Quando: de 22 a 26/1, das 10 às 16h
Onde: CIAD Mestre Candeia
End.: Av. Presidente Vargas, 1997, Quadra esportiva, 3º andar, Centro, Rio de Janeiro – RJ

Fonte: Jornal do Brasil

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *