CDH aprova inclusão da condição de PCD na cédula de identidade

O projeto segue agora para o exame da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ)

Em fundo verde, ícone que representa a balança da justiça
Compartilhe:

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) aprovou, nesta quarta-feira (7), o PLS 346/2017 que permite o registro da condição de “pessoa com deficiência” na cédula de identidade ou no Documento Nacional de Identidade. A proposta é do senador Hélio José (Pros-DF).

O relator na CDH, senador Romário (Pode-RJ), apresentou emenda para permitir à pessoa especificar que tipo de deficiência possui: física, auditiva, visual, mental ou intelectual. Romário acredita que a mudança abre portas para a inclusão social. O projeto segue para o exame da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A reportagem é de Marcela Diniz, da Rádio Senado.

Fonte: Senado Notícias

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *