Academias adaptadas permitem prática de exercícios por PCDs

Desde 2011, municípios do Estado de São Paulo contam com espaços e equipamentos específicos que oferecem conforto aos usuários

Foto de três equipamentos de musculação adaptados para cadeirantes em uma praça ao ar livre
Compartilhe:

As academias adaptadas estão presentes em 172 cidades paulistas e promovem a inclusão através do esporte, com a entrega de aparelhos de musculação para pessoas com deficiência. Os equipamentos apresentam biomecânica e oferecem conforto ao usuário. Eles são práticos, funcionais e versáteis, para possibilitar fácil acesso com segurança e aumentar a motivação da pessoa com deficiência física em realizar atividades físicas.

A iniciativa, conduzida pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, permanece em expansão desde 2011. Além de motivar pela questão da acessibilidade, o usuário tem a sensação de liberdade, capacidade e segurança.

O uso dos aparelhos de musculação adaptados, quando devidamente orientado e supervisionado por profissionais de educação física, contribui significativamente para a melhora das capacidades físicas, postura, mobilidade e independência nas atividades da vida diária da pessoa com deficiência física. Além do desenvolvimento da saúde global, há benefícios diretos na melhora da autoestima, autonomia e qualidade de vida.

Como estão localizadas em espaços públicos, as academias adaptadas podem ser acessadas livremente, de acordo com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Confira, a seguir, os municípios que possuem os equipamentos:

Adamantina
Adolfo
Águas de Lindoia
Agudos
Alto Alegre
Analândia
Apiaí
Araçariguama
Araraquara
Arealva (2 praças)
Areiopolis
Auriflama
Avaré
Bariri
Barra Bonita
Barretos
Barrinha
Bebedouro
Bernardinho de Campos
Bocaina
Boituva
Bom Jesus dos Perdões
Boraceia
Botucatu
Bragança Paulista
Braúna
Brodowski
Brotas
Caçapava
Caconde
Cajati
Cajobi
Campinas
Campo Limpo Paulista
Candido Mota
Candido Rodrigues
Capela do Alto
Caraguatatuba
Cardoso
Casa Branca
Castilho
Cedral
Cerquilho
Colina
Coronel Macedo
Cosmorama
Dracena
Eldorado
Espírito Santo do Pinhal
Espirito Santo do Turvo
Euclides da Cunha
Floreal
Florínea
Garça
Getulina
Glicério
Guaiçara
Guaimbê
Guapiaçu
Guararema
Guarujá
Guzolandia
Ibitinga
Icém
Ilha Solteira
Iperó
Iporanga
Iracemápolis
Irapuã
Itaí
Itapecerica da Serra
Itapetininga
Itapuí
Itariri
Itu
Jaborandi
Jaboticabal
Jaci
Jacupiranga
Jaguariúna
Jales
Jarinu
José Bonifácio
Júlio de Mesquita
Lençóis Paulista
Lins, Louveira
Luziânia
Macatuba
Mairinque
Marapoama
Marilia
Matão
Mineiros do Tietê
Mirandópolis
Mirassol
Mirassolândia
Mococa
Mongaguá
Monte Alto
Monte Azul
Monte Mor
Morungaba
Nova Aliança
Nova Independência
Nova Odessa
Novais
Olímpia
Orindiuva
Ouroeste
Palestina
Palmeira D’ Oeste
Palmital
Paraibuna
Paraiso
Paulista
Pedranópolis
Penápolis
Piacatu
Piedade
Pindamonhangaba
Pinhalzinho
Piracaia
Piracicaba
Pirajuí
Pirangi
Pirassununga
Piratininga
Pontes Gestal
Porto Feliz
Presidente Epitácio
Presidente Prudente
Presidente Venceslau
Quintana
Registro
Rio Claro
Sabino
Santa Barbara D’Oeste
Santa Cruz das Palmeiras
Santa Cruz do Rio Pardo
Santa Fé do Sul
Santa Rita do Passa Quatro
Santo Antonio de Posse
Santópolis de Aguapeí
São Carlos
São Luis do Paraitinga
São Manuel
São Paulo
São Roque
São Simão
Sertãozinho
Socorro
Sorocaba
Suzanapolis
Tabapuã
Tambaú
Taquarituba
Tarumã
Tatuí
Taubaté
Teodoro Sampaio
Tietê
Tuiuti
Tupã
Tupi Paulista
Ubarana
Uchoa
Uru
Valparaiso
Vargem Grande do Sul
Viradouro
Zacaria

Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *