Parque Vila Sésamo qualifica-se para receber crianças autistas

A iniciativa é parte das ações de conscientização que a marca Vila Sésamo está criando

Foto da personagem Julia, da Vila Sésamo, segurando um ursinho de pelúcia. Ela tem uma aparência lúdica, com uma cabeça grande e amarela, nariz e cabelos laranja
Compartilhe:

O Sesame Place, parque temático dedicado ao programa Vila Sésamo, na Filadélfia, tornou-se o primeiro do mundo a receber a certificação de local preparado para receber autistas. O selo de aprovação foi dado pelo Conselho Internacional de Padrões de Credenciamento e Educação Continuada (IBCCES), entidade especializada em treinar profissionais e certificar escolas, hospitais e a indústria do turismo, entre outros, para receberem pessoas com Transtorno do Espectro Autista.

Para ganhar a certificação, anunciada no Dia Mundial de Conscientização do Autismo (2 de abril), o parque treinou os funcionários em sensibilização e conscientização, habilidades motoras, sociais e comunicacionais e outros conhecimentos importantes para as interações com crianças autistas e suas famílias. O parque deverá repetir o treinamento a cada dois anos para manter o certificado.

O Sesame Place também adicionou ao seu site um “guia sensorial” que mostra em que níveis os cinco sentidos são estimulados em cada atração. Assim, famílias com crianças autistas podem planejar sua visita pensando em como as atrações podem afetar a recepção sensorial dos pequenos.

Além disso, o parque terá ainda duas salas silenciosas com luminosidade ajustável; áreas de menor sensorialidade para que os visitantes possam descansar ou assistir aos desfiles e fones de ouvido que bloqueiam sons, para pessoas com sensibilidade auditiva.

A iniciativa do Sesame Place vai ao encontro das novas políticas adotadas pela marca Vila Sésamo para aumentar a conscientização sobre o autismo e se tornar mais inclusiva para crianças no espectro. Entre as novidades, está Julia, uma nova personagem autista que entrou no programa (e no parque) em 2017.

O Sesame Place abrirá novamente no dia 28 de abril, para sua 38º temporada.

Fonte: MSN Notícias

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *