Blogueiro pedalará 3 mil km para ajudar pessoas com deficiência

Projeto Pedale por Aqueles que Ainda Não Podem pretende arrecadar 30 mil reais para instituições

Foto de Pepe com sua bicicleta. Ele é jovem, branco, com cabelos curtos e barba castanha e está sorrindo
Compartilhe:

Confira a matéria do Estado de S Paulo sobre o blogueiro Pepe e seu projeto para arrecadação de fundos para instituições de pessoas com deficiência:

O blogueiro Valmor Giuseppe Fiamoncini, mais conhecido como Pepe, vem colocando em prática um projeto para ajudar pessoas com deficiência física chamado Pedale por Aqueles que Ainda Não Podem.

Pepe pretende percorrer cerca de 3 mil quilômetros entre Porto Alegre e o Rio de Janeiro para arrecadar doações para a Associação Desportiva para Deficientes (ADD) e para a Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR).

Sua viagem teve início no dia 1º de outubro deste ano, e, se tudo correr como previsto, chegará ao fim em 23 de dezembro. Até o momento, mais de R$ 6 mil foram arrecadados ao longo de mais de 1,2 mil quilômetros.

“A cada dia me surpreendo com os lugares que passo e principalmente com as pessoas que conheço. Tenho certeza de que não estou ajudando apenas pessoas com deficiência, mas sim todos aqueles com quem estou me conectando”, afirmou Pepe.

“Estou arrecadando doações nas ruas, nos parques e nos sinais de trânsito e promovendo pedaladas conjuntas pelas cidades, além de visitar centros de tratamento de pessoas com deficiência”.

Pepe criou uma conta no site Vakinha para que as pessoas possam contribuir com a sua causa (Clique aqui para acessar a página). Até o momento, foram arrecadados R$ 6.930,00, diante de um objetivo de R$ 30 mil.

Fonte: Estado de S Paulo

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *