Empresa paranaense desenvolve brinquedos para pessoas com deficiência

A In Move produz brinquedos montáveis, como gangorras e balanços adaptados, para a inclusão de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida

Foto de uma criança brincando em balanço adaptado com cinta de segurança e suportes para sustentação da coluna
Compartilhe:

Leia abaixo a matéria do portal Massa News sobre brinquedos acessíveis para pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida:

Oferecer inclusão às pessoas com deficiência (PCDs) é um dos maiores desafios enfrentados por familiares, poder público e todos os envolvidos com o tema. Muito mais do que rampas de acesso e banheiros adaptados, a pessoa com deficiência necessita de inclusão e, assim como o cidadão comum, tem direitos, e entre eles está o direito à diversão.

Por conta disso, a In Move, braço da empresa curitibana Anjuss, em uma iniciativa inédita no país, desenvolveu e fabricou brinquedos portáteis para pessoas com deficiência. “Todos os brinquedos são desmontáveis, seguros, fáceis de guardar e de transportar, podendo ser usados em qualquer ambiente”, destaca a diretora da In Move, Sarah Boiko.

Ideia inovadora

Em diversas ocasiões, a empresa Anjuss realizou atividades ligadas ao skate, e percebeu que os jovens com deficiência não participavam por conta da falta de acessibilidade. Dessa forma, no ano de 2016, como teste, fez a junção entre skate e tirolesa, com o equipamento por vezes preso ao solo e ao chão, no entanto, a tentativa não era prática. “Ficava difícil, pois geralmente tínhamos que fazer buracos no chão, ou pendurar o equipamento no teto, o que acabava tornando a brincadeira inviável”, conta Sarah.

Até que o brinquedo ganhasse forma, foram várias tentativas. “Desenvolvemos os mecanismos internamente, mas quando decidimos investir e tornar os equipamentos acessíveis para o público em geral, montamos uma serralheria própria e contratamos um engenheiro para tornar os brinquedos ergonômicos e de fácil utilização”, conta a diretora da In Move, que destaca que a empresa detém todas as patentes e certificados dos quatro brinquedos disponíveis: tirolesa, skate, gangorra e balanço. Outros cinco brinquedos estão sendo desenvolvidos e estarão disponíveis a partir do segundo semestre de 2019.

Os brinquedos ajudam não somente na inclusão, como possuem também fim terapêutico, pois promovem a independência de PCDs e a reabilitação em alguns casos. “Temos relatos de mães cujos filhos desenvolveram a motricidade por meio da utilização dos brinquedos, melhorando seus reflexos e também a sustentação do corpo”, diz Sarah.

Novos mercados

Com a procura, que começou tímida pela internet e com a aquisição dos equipamentos por parte dos órgãos públicos, a empresa já recebeu propostas inclusive de exportação, e junto à Anjuss, empresa do grupo especializada em confecções, estuda desenvolver artigos esportivos modernos e adaptados às necessidades dos deficientes. “Estudamos a viabilidade de exportar os brinquedos, pois não há nada similar que pessoas com deficiência possam participar, usando a sua cadeira de rodas, por exemplo. Estamos também desenvolvendo uma linha de calçados, moderna e funcional, para que eles tenham ter cada vez mais independência, além de outros itens e acessórios práticos e modernos para o dia a dia”, adianta Sarah.

Fonte: Massa News

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *