Seminário discute acessibilidade em Cabo Frio

Além de discutir a construção de cidades mais inclusivas, os participantes vivenciarão as barreiras de acessibilidade de Cabo Frio

Arte em fundo verde, com os símbolos das deficiências intelectual, visual, física e auditiva dispostos verticalmente, da esquerda para a direita
Compartilhe:

A relação entre acessibilidade e a mobilidade urbana será discutida no Seminário de Acessibilidade da Região dos Lagos. O evento, promovido pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU/RJ), ocorrerá nos dias 4 e 5 de fevereiro, no Centro de Convenções do Hotel Marlen (Rua Francisco Mendes, 437, Praia do Forte. Cabo Frio). Além de discutir a construção de cidades mais inclusivas, os participantes vivenciarão as barreiras de acessibilidade de Cabo Frio.

“O objetivo do Conselho com o seminário é colocar o tema da acessibilidade na pauta dos gestores públicos e dos planejadores urbanos. Uma cidade acessível às pessoas com deficiência (física, visual, intelectual e mental) e às pessoas com mobilidade reduzida é uma cidade melhor para todos”, afirmou a coordenadora da Comissão de Acessibilidade do CAU/RJ, Regina Cohen. Ela explicou que a cidade tem realizado algumas ações na tentativa de se tornar mais acessível, como no acesso às praias e táxis com acessibilidade, embora o transporte ainda seja um desafio.

A programação inclui palestras sobre experiências na área de acessibilidade em Cabo Frio e na Região dos Lagos, normas e leis e acessibilidade em espaços públicos, com destaque para o Programa de Calçadas em Itaboraí, além de depoimentos.

Um dos pontos altos do evento será o workshop de vivência das barreiras de acessibilidade, em que os participantes são divididos em grupos com cadeira de rodas, vendas ou bengalas e passam por experiências como pegar um transporte ou atravessar a rua, de modo a perceber as dificuldades enfrentadas pelas pessoas com deficiência.

Confira a programação completa abaixo:

Segunda-feira, 4 de fevereiro

17h – Mesa de abertura
Presidente do CAU/RJ – Jeferson Salazar
Coordenadora da Comissão Temporária de Acessibilidade – Regina Cohen
Superintendente dos Espaços Culturais de Cabo Frio e conselheiro do CAU/RJ – Sérgio Nogueira
Representante do Conselho Estadual para Política de Integração da Pessoa com Deficiência

18h – Palestra: A experiência em acessibilidade no município de Cabo Frio
Arquiteto e urbanista, secretário municipal de Desenvolvimento da Cidade e Meio Ambiente de Cabo Frio – Felipe Araújo

Terça-feira, 5 de fevereiro

9h30 – Workshop de vivência das barreiras de acessibilidade
Coordenadora da Comissão Temporária de Acessibilidade do CAU/RJ – Regina Cohen
Arquiteto e urbanista, superintendente de Projetos da Prefeitura Municipal de Cabo Frio – Anne Apicelo
Arquiteto e urbanista – Luiz Gustavo

14h – Avaliação do workshop junto aos participantes

14h30 – Palestra: Normas e leis de acessibilidade
Advogado, membro da Comissão dos Direitos das Pessoas com Deficiência da OAB/RJ – Caio de Souza

15h – Palestra: Acessibilidade nos espaços públicos
Arquiteto e urbanista – Luiz Gustavo

15h30 – Depoimento: Programa de Calçadas em Itaboraí
Arquiteto e urbanista da Prefeitura de Itaboraí e conselheiro do CAU/RJ – Vicente de Paula Rodrigues

15h50 – Depoimento e debate: Experiências em acessibilidade na Região dos Lagos

Fonte: Assessoria

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *