Android ganha ferramenta que transcreve áudio para texto em tempo real

Em testes, Live Transcribe tem objetivo de auxiliar surdos não sinalizados

Em fundo verde, ícones em branco de um microfone, que indica a voz, e outro de uma orelha, indicando a audição
Compartilhe:

O Google anunciou nesta segunda-feira (4) uma importante ferramenta de acessibilidade no sistema Android que tem como objetivo ajudar pessoas surdas ou com problemas auditivos.

O aplicativo Live Transcribe, que converte áudio em texto em tempo real, pretende servir de auxílio a pessoas surdas em conversas com pessoas que não se comunicam por Libras (Língura brasileira de sinais). Após o acesso, ele começa imediatamente a converter em texto o que os microfones conseguem captar do ambiente.

Disponível em mais de 70 línguas, incluindo o português brasileiro, a ferramenta permite ao usuário também a opção de converter em texto dois idiomas ao mesmo tempo. O aplicativo possui um sinal que indica o volume da fonte de som, o que permite saber se é necessário aproximar o aparelho de quem está falando, e conta com um teclado caso seja necessário digitar alguma resposta.

Se uma pessoa começa a falar depois de um longo intervalo, o aparelho vibra para chamar a atenção da outra pessoa envolvida na conversa.

Apesar das vantagens, o Live Transcribe não funciona sem estar conectado à internet e também não está amplamente disponível na Play Store. Uma versão de testes poderá ser baixada por um número limitado de usuários em todo o mundo.

O recurso também virá de fábrica no Pixel 3, smartphone do Google. Para quem se interessar pelo recurso, é possível se cadastrar no site de acessibilidade do Android. Com informações da coluna Link, do Estadão.

Fonte: Notícias e Tecnologia

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *