Mattel lança versões da boneca Barbie com deficiência física

Nova coleção da linha Barbie Fashionista terá bonecas com cadeira de rodas, prótese na perna, além de vários tons de pele

Foto de bonecas da Barbie com uma boneca cadeirante e outra com prótese
Compartilhe:

A linha Barbie Fashionistas ganhou uma coleção com bonecas com deficiências físicas – Barbie na cadeira de rodas e com prótese na perna. Além disso, a boneca terá variedade de tons de pele, estilos de cabelo e looks da moda.

De acordo com a Mattel, a boneca, que completa 60 anos este ano, já teve 200 lançamentos entre carreiras, papéis inspiradores e acessórios fashion.

As novas bonecas poderão ser encontradas em lojas varejistas ao preço sugerido de R$ 89,99 para a Barbie Fashionista Regular e de R$ 149,99 para a Barbie com cadeira de rodas.

Kim Culmore, vice-presidente de Design da Barbie, na Mattel, diz que a inclusão no portfólio das Barbies com deficiências físicas tem o objetivo de representar melhor as pessoas e o mundo que as crianças veem ao seu redor.

“Nosso compromisso com a diversidade e a inclusão é um componente essencial de nosso processo de design e estamos orgulhosos por saber que as crianças de hoje conhecerão uma imagem diferente da marca”, disse.

Lançamentos anteriores

Em junho do ano passado, a Mattle lançou a Barbie engenheira robótica para ‘encorajar’ meninas a aprender programação. Em março de 2018, foi lançada a Barbie inspirada em Frida Khalo e outras personalidades para o Dia da Mulher.

Em novembro de 2017, foi lançada a primeira Barbie com hijab, tipo de véu islâmico.

Em 2016, a marca anunciou a expansão da sua linha Fashionistas, com a inclusão de três novos tipos de corpo – baixa, alta e curvilínea – além de uma variedade de tons de pele, estilos de cabelo e roupas.

Fonte: G1 

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *