OAB alerta sobre a lei de inclusão de pessoa com deficiência física

A carta emitida para chamar a atenção de empresas e órgãos pra que implantem a acessibilidade nos espaços públicos e privados em Itajaí

Em fundo azul, ícones da deficiência intelectual, visual, motora e auditiva em branco, dispostos lateralmente
Compartilhe:

A comissão dos Direitos das Pessoas com Deficiências, da Ordem dos Advogados Brasileiros (OAB) de Itajaí, emitiu uma carta pra chamar a atenção de empresas e órgãos pra que implantem a acessibilidade nos espaços públicos e privados da cidade.

O pedido é baseado na lei 13.146/15 de Inclusão da Pessoa com Deficiência que prevê adaptações, ajustes e modificações que ajudem no dia a dia de pessoas com deficiência.

Na carta, a comissão recomenda que os locais se adaptem com rampas, avisos sonoros e outras técnicas que facilitem a vida não só a população com deficiência, mas de toda a comunidade, incluindo idosos, pessoas com pouca mobilidade e gestantes.

Outro pedido feito na carta é que os órgãos e empresas removam barreiras e obstáculos que dificultem a locomoção das pessoas.

Fonte: Diarinho

3 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *