Livro “Muito além da visão” traz narrativas de pessoas com deficiência visual

Com depoimentos de cegos e pessoas com baixa visão de todos os estados brasileiros, a obra foi organizada por Raquel Alves, filha do escritor Rubem Alves, que tem baixa visão

Em fundo azul, ícone em branco que representa um cego caminhando com uma bengala
Compartilhe:

A arquiteta e urbanista Raquel Alves lança a obra “Muito Além da Visão”, com depoimentos de pessoas com diferentes tipos de deficiência visual. O evento de lançamento ocorre no dia 24 de junho, às 19h30, na UNISAlL, em Campinas, São Paulo.

Corrigindo o uso do termo “deficientes visuais”, Raquel pontua a importância da valorização da pessoa antes da deficiência ou qualquer outra característica humana.

A proposta reuniu representantes de todo o Brasil trouxe um autor de cada estado brasileiro para integrar a obra, cegos ou com baixa visão, de nascença ou adquirida ao longo da vida. Além das 27 narrativas, o livro contém a apresentação redigida pela organizadora Raquel Alves, que tem baixa visão, e o depoimento da Dra. Vanessa Vidotti Pimenta, médica oftalmologista, que aborda o tema da perda visual.

A Editora também fez questão de doar uma porcentagem dessa bela obra para Associações e Instituições dedicadas às pessoas com qualquer tipo de deficiência.

Além do livro impresso, a obra terá formatos digitais: ebook e audiolivro, que poderão ser adquiridos pelo site www.editorasiano.com.br, por R$ 35,00 (preço de lançamento da versão impressa) e R$ 24,50 paras as versões ebook e em áudio.

O quê: Lançamento do livro “Muito Além da Visão”
Quando: segunda-feira (26/6), às 19h30
Onde: (Colégio São José) – Auditório Artêmides Zatti
Endereço: Avenida Almeida Garret, 267, Jardim Nossa Senhora Auxiliadora, Campinas – SP
Obs.: Estacionamento no local.

Sobre deficiência visual

De acordo com o Censo IBGE de 2010, cerca de 6,5 milhões de pessoas são afetadas pela deficiência visual no Brasil, ou seja, cerca de 3,5% da população. Dentre elas, cerca 528.624 são incapazes de ver (cegas) e 6.056.654 têm dificuldade grande e permanente para enxergar (baixa visão). Os cegos usam bengalas brancas e as pessoas com baixa visão usam bengalas verdes.

Pessoas podem perder a visão de maneira irreversível a partir de várias patologias: glaucoma, retinose pigmentar, degeneração da mácula, retinopatia diabética, retinopatia da prematuridade (em pessoas que nascem prematuras), dentre outras.

Sobre a organizadora

Raquel Alves é graduada e pós-graduada em Arquitetura e Urbanismo. Filha do escritor e educador Rubem Alves, assumiu a presidência do Instituto Rubem Alves em 2014 (a partir do falecimento de seu pai), deixando sua carreira de arquiteta e paisagista de lado. Foi diagnosticada com glaucoma aos 13 anos de idade, porém apenas a partir de 2016 começou a se entender como pessoa com deficiência visual. Hoje tem baixa visão e utiliza recursos de acessibilidade.

Fonte: assessoria

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *