Game XP acontece no Rio de Janeiro com recursos de acessibilidade

O primeiro Game Park do mundo contou com infraestrutura para receber cadeirantes, surdos e cegos

Foto de uma mulher cadeirante na Game XP. Ela olha para a câmera e sorri. Mais atrás, há outros cadeirantes que utilizam óculos de realidade virtual.
Compartilhe:

A cidade do Rio de Janeiro recebeu, de quinta (25) a domingo (28), a segunda edição do maior parque temático gamer do mundo, a “Game XP”. Esse ano, o evento trouxe, como parte de sua infraestrutura, a acessibilidade para pessoas com deficiência.

 

Entre os recursos oferecidos, estavam a audiodescrição para pessoas cegas e com baixa visão, espaço para cadeira de rodas na roda gigante e uma equipe de intérpretes de Libras e especializada em games.

 

Saiba mais acessando a matéria completa sobre acessibilidade na Game XP.

Fonte: Eu Rio

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *