ONG que conscientizar pessoas sobre convivência inclusiva teve origem em instagram

Foto da família Zylberstanj. No centro, o pequeno Pepo, entre a mãe, Marina e o pai, Henry. Ambos estão de rostos virados, beijando, ao mesmo tempo, as bochechas do filho.
Compartilhe:

Henry e Marina Zylberstanj foram surpreendidos ao notarem que o perfil, criado por eles no Instagram, onde compartilhavam fotos do dia-a-dia com seu filho mais novo, Pepo, que tem Síndrome de Down, alcançou 110 mil seguidores.

Após notarem o número de pessoas que acompanhava as redes da família, o casal viu a oportunidade de, assim como aconteceu com eles, fazer com que as pessoas encarassem a deficiência intelectual de forma diferente.

Assim foi criado o projeto social “Serendipidade”, que quer atrair um  público que não conhece (tanto) a causa, mostrando as qualidade de um de um convívio mais inclusivo.

 

O projeto conseguiu arrecadar cerca de R$750 mil em 2018, e está com meta de alcançar R$1 milhão.

Para mais informações acesse o site da Folha.

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *