Assistente virtual da Amazon identificará produtos para pessoas com deficiência visual

Novo recurso da Alexa informará o nome de produtos que não são facilmente reconhecidos pelo tato, como alimentos enlatados e em caixas

Foto de um mão feminina com um produto em frente à câmera do dispositivo.
Compartilhe:

A Amazon anunciou um novo recurso para tornar a Alexa mais acessível para pessoas com deficiência visual. A partir de agora, a assistente consegue informar qual objeto está sendo apontado para o Echo Show. O dispositivo é uma versão do alto-falante inteligente com uma tela.

Batizado de Show and Tell (“mostre e diga”, em tradução livre), o recurso permite que a Alexa analise e informe o nome de produtos que não são facilmente reconhecidos pelo tato, como alimentos enlatados e em caixas.

Para isso, basta se aproximar do Echo Show e dizer frases como “Alexa, o que estou segurando?” ou “Alexa, o que está na minha mão?”. Caso seja necessário, a assistente dará orientações em áudio para que o usuário consiga posicionar o item em frente à câmera do dispositivo.

A solução, que está disponível para usuários do Echo Show nos Estados Unidos, foi criada em conjunto com funcionários da Amazon que possuem algum tipo de deficiência visual. A empresa afirma ainda que o retorno de seus clientes foi fundamental para que a opção fosse desenvolvida.

“Ouvimos dizer que a identificação de produto pode ser um desafio e algo que os clientes queriam ajuda da Alexa”, afirmou a Amazon. “Se um cliente está escolhendo uma sacola de alimentos ou tentando determinar qual item foi deixado no balcão, queremos tornar esses momentos mais simples, ajudando a identificar esses itens e fornecendo aos clientes as informações de que precisam naquele momento”.

Este não é o único recurso de acessibilidade do Amazon Echo. O dispositivo oferece ainda uma opção para exibir legendas com a resposta da assistente.

Fonte: Tecnoblog

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *