Cartilha orienta sobre cuidados com pessoas com deficiência e doenças raras

O material tem textos informativos e vídeos em libras

foto de um par de mãos usando álcool em gel
Compartilhe:

Uma cartilha, lançada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, traz informações sobre os cuidados que devem ser tomados pelas pessoas com deficiência e doenças raras durante a crise do novo coronavírus.

Para pessoas com deficiência auditiva, por exemplo, e que se comunicam por Libras, o ministério orienta a não tocar no rosto durante a conversação, se as mãos não estiverem limpas.

Já para quem tem deficiência visual, a cartilha lembra que o tato é um sentido muito explorado. Por isso, é preciso lavar as mãos com frequência, principalmente após tocar em mapa tátil, corrimão, maçaneta; além de utilizar álcool em gel.

Também é necessário limpar objetos usados com frequência, como a bengala longa, com água e sabão.

Ao receber ajuda, a pessoa com deficiência visual deve procurar segurar no ombro de quem irá guiá-la, já que a recomendação é que, ao tossir ou espirrar, as pessoas devem cobrir nariz e boca com o braço.

Para o cuidador, a orientação é: quando chegar da rua, a higienização deve ser feita antes de qualquer contato.

A cartilha traz, ainda, informações para pessoas que apresentam baixa imunidade, doentes crônicos, pessoas que utilizam ventilação mecânica e para quem tem deficiência intelectual.

O material pode ser acessado aqui.

Fonte: Radioagência Nacional