Ministério abre consulta pública sobre o VLibras

Desenho do avatar Ícaro. Ele é branco, tem cabelos castanhos e usa uma camisa social azul marinho. Com a mão esquerda, ele faz um sinal em Libras.
Compartilhe:

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) abriu uma consulta pública para saber a opinião da sociedade sobre o VLibras, um conjunto de ferramentas computacionais que traduz conteúdos digitais (texto, áudio e vídeo) para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A ferramenta foi criada com o objetivo de tornar computadores, celulares e plataformas web acessíveis para pessoas surdas e tem se tornado cada vez mais presente nos sites para auxiliar na tradução da enorme quantidade de conteúdo que é postado diariamente na Internet.

Contudo, de acordo com a Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNDPD), é preciso garantir que essas ferramentas sejam capazes de fazer uma tradução adequada e seu uso não seja desvirtuado de seu objetivo principal. Diante disso, a SNDPD se reuniu com a Secretaria de Governo Digital, do Ministério da Economia, e se propôs a avaliar o material.

“Queremos trabalhar para que os sites do governo ofereçam o melhor da acessibilidade para as pessoas com deficiência, e o primeiro passo é ouvir os usuários”, ressalta a titular da SNDPD, Priscilla Gaspar.

A consulta pública ficará aberta até o dia 30 de junho para entender como os usuários avaliam o VLibras e ouvir a opinião das pessoas surdas e demais interessados.

Você também pode gravar sua sugestão em Libras e enviar o link do vídeo por meio do formulário.

Fonte: Governo Federal.

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *