SP realiza “Webinário Internacional Cultura Acessível: boas práticas e novas possibilidades”

Evento gratuito acontece nesta quinta-feira, 6 de agosto, às 17h

pessoa mexendo no celular
Compartilhe:

Acontece nesta quinta-feira, 6 de agosto, às 17h, o “Webinário Internacional Cultura Acessível: boas práticas e novas possibilidades”. A iniciativa é promovida pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD) e Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa.

O evento tem como objetivo promover boas práticas e experiências de recursos de acessibilidade e inclusão para melhorar o acesso da pessoa com deficiência à cultura e suas ações.

Contando com o apoio do Memorial da Inclusão e da Escola de Gente, o também serão apresentadas experiências e abordagens internacionais pensando na abertura de oportunidades do ambiente virtual pós-pandemia.

Nesse sentido, com a mediação da Secretária Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, os painelistas tratarão sobre diversas reflexões necessárias e debates relevantes desde cases internacionais, acessibilidade e desafios dentro da temática.

O Webinário contará com a presença do painelista Sérgio Sá Leitão (Secretário de Estado de Cultura e Economia Criativa), Cláudia Werneck (Escola de Gente), Eduardo Saron (Instituto Itaú Cultural), Fabiana Duarte de Paula (Setor de Cultura da UNESCO – Headquarter Paris), representantes da Cooper Rewit Museum (New York) e Smithsonian Institution (Washington D.C).

A transmissão contará com intérprete de libras, legenda em tempo real e tradução para a língua portuguesa.

As inscrições são limitadas e gratuitas. Para o cadastro, mais informações e apresentações dos palestrantes, acesse o link a seguir: http://forms.gle/4RwuafhKQPoKdpCs5.

Com informações de Assessoria de Imprensa.

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *