IMS promove Fórum de Acessibilidade online e gratuito

Serão abordadas as relações entre arte, educação e saúde nas instituições culturais, além dos desafios e possibilidades gerados pelo ambiente virtual

Foto de mãos femininas digitando no teclado de um notebook
Compartilhe:

Nos dias 29 e 30 de setembro, das 18h às 19h30, a área de Educação do Instituto Moreira Salles promove a segunda edição do Fórum de Acessibilidade. O ciclo de conversas, gratuito e aberto ao público, acontece virtualmente na plataforma Zoom (veja abaixo mais informações sobre como participar). Todas as atividades contarão com intérprete de Libras e legendagem em português. 

O fórum reunirá convidados de diferentes áreas e territórios em conversas sobre as convergências entre arte, educação e saúde. Os participantes tratarão dos desafios e estratégias para ampliar o acesso à programação dos equipamentos culturais. Também será abordado como o atual cenário, com a pandemia da Covid-19, traz novos contornos ao debate sobre acessibilidade.

Hoje, às 18h, acontece um bate-papo entre a psicanalista Patrícia Villas-Bôas, do Instituto Sedes Sapientiae, e a jornalista Ciça Cordeiro, coordenadora de comunicação na Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo. As duas falarão sobre o papel da cultura na promoção da saúde mental, em diálogo com as políticas públicas.

A última mesa do fórum, que acontece amanhã, 30 de setembro, também às 18h, será sobre a acessibilidade como prática educativa em equipamentos culturais. A conversa terá a participação de Fábio de Sá, poeta surdo e professor de Libras na PUC-SP e no CES Rio Branco, e de Viviane Sarraf, fundadora da empresa social Museus Acessíveis e pesquisadora colaboradora do Instituto de Estudos Brasileiros da USP.

Todas as falas do fórum serão gravadas e disponibilizadas, posteriormente, no site do IMS. Leia abaixo mais detalhes de como participar.

SERVIÇO

2º Fórum de Acessibilidade: convergências entre arte, educação e saúde
29 e 30 de setembro, das 18h às 19h30


Gratuito

O evento online acontecerá na plataforma Zoom. Os debates serão transmitidos no mesmo link, que será informado em breve nas plataformas do IMS. Para participar, basta clicar no link na hora do evento.

Todas as atividades contarão com intérprete de Libras e legendagem em português.

A capacidade máxima de pessoas por debate, no Zoom, é de 500 pessoas.
Todos os debates serão gravados e disponibilizados, posteriormente, nos canais do IMS.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

29 de setembro, das 18h às 19h30

Saúde e políticas públicas no contexto das instituições culturais
Participantes: Patrícia Villas-Bôas e Ciça Cordeiro
Mediação: Anna Clara Hokama

30 de setembro, das 18h às 19h30

Acessibilidade como prática educativa
Participantes: Viviane Sarraf e Fábio de Sá
Mediação: Júnior Ahzura

SOBRE OS PARTICIPANTES

Ciça Cordeiro

Coordenadora de Comunicação na Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência. É jornalista, formada pela FMU/FIAM-FAAM, foi Assessora Parlamentar na CMSP, assessora editorial na Editora Globo, onde criou e coordenou o Prêmio Globo de Jornalismo. Foi coordenadora na Máquina da Notícia e assessora de imprensa nas revistas Bravo!, República, Sabor Pão de Açúcar e Morumbi Fashion.

Fábio de Sá

Poeta surdo, professor de Libras na PUC-SP e CES Rio Branco, ator, narrador. Desenvolve pesquisa poética em Libras a partir do conceito Visual Vernacular, a qual já apresentou na França, Chile, Colômbia e Brasil. Ministrou workshops de VV – Visual Vernacular em países como Japão, Costa Rica, Colômbia, Chile e Brasil (SC, MG e SP).

Patrícia Villas-Bôas

Psicóloga e psicanalista, mestre em Psicologia da Arte pela USP e docente de especialização em Saúde Mental do Instituto Sedes Sapientiae.

Viviane Panelli Sarraf

Pesquisadora Colaboradora (Pesquisadora Responsável e Principal do Auxílio Jovem Pesquisador FAPESP) no IEB-USP/, Pós Doutora em Museologia pelo PPGMus-USP, Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, Mestre em Ciência da Informação pela ECA-USP, Especialista em Museologia pelo CEMMAE-USP. É coordenadora do GEPAM – Grupo de Estudo e Pesquisa de Acessibilidade em Museus, Fundadora e Consultora da Empresa Social Museus Acessíveis, Professora Colaboradora e Orientadora do Programa de Pós Graduação Multidisciplinar em Culturas e Identidades Brasileiras do IEB-USP, do MBA em Gestão de Museus da Universidade Cândido Mendes e Membro do Conselho Deliberativo do Parque Cientec-USP. Foi professora convidada do PPGMus-USP,  do Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural da UFRJ, criadora e curadora do Centro de Memória Dorina Nowill da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

Com informações da assessoria de imprensa.