Eleitores com deficiência visual vão ouvir nome do candidato na urna

Tribunal Superior Eleitoral vai estrear sistema de voz inédito por meio de fones de ouvido nas eleições deste ano

Compartilhe:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) permitirá que pessoas com deficiência visual ouçam o nome do candidato, após digitar o número na urna eletrônica. A nova tecnologia utiliza a sintetização de voz, que transforma texto em som, em forma de leitura eletrônica. 

Um sistema parecido já funcionou em eleições anteriores como uma espécie de piloto, mas de forma muito mais restrita. A urna emitia o som de mensagens pré-gravadas em estúdio, indicando o cargo para o qual o eleitor estava votando, além de instruções sobre as teclas. 

No entanto, de acordo com o TSE, o fato de as mensagens terem sido previamente gravadas em estúdio, de forma manual, impossibilitou que o sistema funcionasse com os nomes dos milhares de candidatos, principalmente com muitas substituições ao longo do processo. A limitação foi resolvida pelo novo sistema do Tribunal, que deve operar como um leitor automático.

Fones de ouvido 

O software de leitura das informações na urna eletrônica, com os nomes dos candidatos, vai ficar disponível por meio de fones de ouvido. Para isso, o eleitor deve informar o mesário sobre a deficiência visual. Só assim o recurso será habilitado. Segundo o TSE, a opção por fones tem o objetivo de garantir o sigilo do voto. 

Também será possível fazer a regulagem de volume enquanto a votação não for iniciada na tela. Conforme o Tribunal Superior Eleitoral, a sintetização de voz para as próximas eleições foi feita em quatro meses, em um software livre.

Com informações do Brasil de Fato.