Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de SP realiza hoje workshop de moda inclusiva

Profissionais da área poderão se aprofundar e se integrar aos conhecimentos, próximos desafios e possibilidades relacionadas ao segmento de moda inclusiva neste momento de pandemia da Covid -19

Arte em fundo verde, com os símbolos das deficiências intelectual, visual, física e auditiva dispostos verticalmente, da esquerda para a direita
Compartilhe:

Acontece hoje, 07 de dezembro, o workshop “Moda Inclusiva: cenário pós pandemia”. Será realizado via Plataforma Microsoft Teams das 10h às 12h. A iniciativa é da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência da cidade de São Paulo em parceria com o Centro de Tecnologia e Inovação.

O evento tem como objetivo articular, aprofundar e integrar conhecimento quanto a inclusão de pessoas com deficiência dentro da moda, e a adaptação da moda inclusiva dentro deste período de pandemia em que o mundo vive.

Durante o workshop serão trabalhados três temas: Adaptabilidade em novo momento de mercado; Visão mercadológica e Tendência de futuro ao segmento.

Os assuntos serão ministrados pela gestora de moda inclusiva da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Izabelle Marques, pela representante da marca de moda inclusiva Angels Grace, Grace Santos e pela Fundadora do SB Shop & I’mperfection in Fashion, Samanta Bullock.

A inscrição é gratuita e as vagas são limitadas. Inscreva-se pelo link: https://bit.ly/37dvX0m.

Moda inclusiva

O programa Moda Inclusiva, da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência da cidade de São Paulo, propõe uma reflexão comportamental sobre a moda. Traz uma abordagem inclusiva para a área, pensando em peças que sejam capazes de atender pessoas com e sem deficiência, utilizando pequenas adaptações e funcionalidades. O Moda Inclusiva também tem o objetivo de estimular a abertura de espaço para essa área entre os profissionais e o mercado.

Alcançando a capital, o interior e o litoral o programa oferece cursos gratuitos e especializados na área, nos módulos Negócios e Criação, além de Desfiles Inclusivos, Aulas Abertas, Workshops e Exposições.

Com informações de assessoria de imprensa. 

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *