Rio 2016: futuro e legado

Compartilhe:
 Eduardo Shor, da reportagem do Vida Mais Livre
“Todos os sistemas de transporte público na cidade do Rio de Janeiro terão total acessibilidade até 2016, em conformidade com as Leis Federais que estabelecem a estrutura regulatória de acessibilidade para pessoas com deficiência”.
Antes das partidas decisivas, os craques do futebol, às vezes, prometem gols. No basquete, prometem cestas. O trecho em destaque no primeiro parágrafo integra o capítulo 10 do Sumário Executivo do Comitê Rio 2016, que organiza os Jogos Olímpicos no Rio. Se o comprometimento se tornar realidade, o esporte terá, em seis anos, deixado um importante legado para os cariocas.
Se em outras épocas falou-se em futuro do esporte no País, não há como negar que ele nunca esteve tão próximo. E perder a chance de realizar os investimentos necessários em atletas e infraestrutura agora pode significar a perda de uma oportunidade histórica.
O Conselho Executivo do Comitê Organizador Rio 2016 terá como membro um integrante do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB)Site externo.. Será estabelecido um painel de especialistas nacionais em acessibilidade para trabalhar em conjunto com o Gerente de Acessibilidade Rio 2016. Além disso, especialistas independentes internacionais revisarão todos os projetos de infraestrutura e de instalações culturais, bem como o ambiente da cidade.
Ainda de acordo com o Sumário Executivo, haverá instalação de banheiros adaptados em uma proporção de um para cada 15 espectadores que necessitem de assentos nesses moldes. Posições excedentes da imprensa e de câmera dos Jogos Olímpicos serão transformados em plataforma de assentos para os Jogos Paraolímpicos.
Acessibilidade em hotéis
 
Os padrões de acessibilidade do Comitê Paraolímpico Internacional serão aplicados em todos os novos hotéis da cidade, com objetivo de alcançar, pelo menos, 1% de todos os quartos disponíveis com acessibilidade. Requisito semelhante é determinado pelo código de obras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)Site externo. e pela Prefeitura do RioSite externo..
Outra ação do Comitê Rio 2016 é no quesito treinamento. Os procedimentos de verificação de segurança para pessoas com deficiência será assunto abordado entre os profissionais responsáveis por esse setor, de modo a evitar constrangimentos.
Os Jogos Paraolímpicos ocorrerão em sequência aos Jogos Olímpicos, começando em 7 de setembro de 2016. Serão disputadas medalhas em 23 esportes.

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *