Simoni Maria Dionisio dos Santos

Compartilhe:

Tenho 32 anos, sou cadeirante, tenho uma filha de 4 anos e sou casada. Minha deficiência é distrofia muscular. Não tenho preconceito, não reclamo, pois esta fase já passou, sou feliz, vou à praia, vou às festas e sou muito vaidosa. Ficar chorando não adianta. Temos que viver cada minuto e sermos felizes! A deficiência não impede ninguém de ser feliz, as pessoas falam de superação, não devemos lamentar porque precisamos dos outros. Superação é amar quem te odeia, é sorrir mesmo quando se tem vontade de chorar.